Blog Bytebio

Core Web Vitals: entenda a nova atualização do Google em 2021

Aprenda quais são as principais métricas que compõem o Core Web Vitals e como você pode otimizá-las para conseguir mais tráfego para o seu site!
Se você quer que o seu negócio cresça no meio digital, melhorar a posição do seu site nos mecanismos de busca pode ser uma alternativa eficiente para isso.

No entanto, ainda que você saiba o caminho e tenha o seu objetivo bem definido, tornar mais positiva a classificação de um site pode ser uma batalha, principalmente no que diz respeito às constantes atualizações do algoritmo do Google.

Sendo assim, se você quer ficar por dentro de todas as atualizações do Google e ainda conseguir que o seu site ranqueie em uma posição privilegiada, você precisa saber o que é Core Web Vitals.

Essa atualização, lançada pelo Google, permite que a experiência do usuário seja melhorada por meio de um conjunto de técnicas relacionadas à métricas.

Nesse contexto, neste artigo vamos te ajudar a aprofundar no tema Core Web Vitals, qual sua importância e como você pode utilizá-lo para proporcionar melhores resultados para o seu site. Boa leitura!
Veja como você pode corrigir seus erros do Google PageSpeed ​​de uma vez por todas.

Afinal, o que é Core Web Vitals?

Core Web Vitals se refere a um conjunto de métricas que se baseia nos aspectos fundamentais da experiência do usuário: carregamento, interatividade e estabilidade visual.

Nesse sentido, se você quer ter um site ranqueando em uma boa posição no Google, você precisa se atentar a esses três pontos e mais que isso, você precisa aplicá-los assertivamente na sua estratégia web para conseguir uma boa transformação digital para o seu negócio.

Assim, de maneira simplificada, Core Web Vitals pode ser entendido como um conjunto de elementos de um site que afeta diretamente a experiência do usuário.

Por que essas métricas são importante?

Basicamente, um dos fatores mais importantes para o Google quando ele está ranqueando o seu site é a experiência do usuário — e é exatamente isso que o Core Web Vitals representa.

De maneira geral, todos os Core Web Vitals afetam não apenas a experiência do usuário, mas também o desempenho das suas páginas nos mecanismos de busca. Afinal, se você está focando em tornar o seu site otimizado, o Google, por meio de uma análise realizada por algoritmos de inteligência artificial, entenderá que você é um site potencial para estar nas primeiras posições em resultados de pesquisa.

Sendo assim, as pontuações que o seu site tem são usadas para determinar como é a experiência do usuário em relação ao seu site. Por essa razão, se você quer acompanhar as mudanças do mercado e aplicá-las assertivamente no seu negócio, começar a fazer isso agora pode ser muito vantajoso para o tráfego orgânico do seu site.

Estratégias eficientes de SEO

Uma vez que o Core Web Vitals tem tudo a ver com o fato de tornar o seu site mais positivo, você pode — e deve — implementá-lo por meio de estratégias eficientes de SEO.

Para tal, entender como funciona o comportamento do usuário dentro do seu site por meio de análises e auditorias pode fazer com que você potencialize os três pilares fundamentais para o Google ranquear melhor as suas páginas nos mecanismos de busca.
Um site lento provavelmente perderá conversões e receita. Seu site é rápido o suficiente para converter visitantes em clientes?

Como o Core Web Vitals é medido?

Até aqui, nós explicamos o que é Core Web Vitals. Nesse contexto, pode ser que você esteja se perguntando como pode medi-lo no seu site.

Em primeiro lugar, é importante entender que para você medir o Core Web Vitals, é necessário usar uma combinação de dados e métricas, veja a seguir:
LCP - Largest Contentful Paint
LCP se refere ao tempo de renderização das imagens ou dos blocos de textos visíveis presentes no seu site. Desse modo, quando o seu site tem um tempo de carregamento superior a 4,0 no que diz respeito a essa métrica, pode ser que as taxas de rejeição dos usuários sejam aumentadas — e assim eles deixem o seu site com mais facilidade.

Otimizando o LCP, você consegue focar em um dos principais pontos do Core Web Vitals, tornando o seu site mais amigável para o algoritmo do Google.
FID - First Input Delay
Já o FID diz respeito a interatividade e ao tempo de resposta do seu site para os usuários. Para que você melhore a sua pontuação se tratando dessa métrica, é preciso que a performance das suas páginas sejam otimizadas.
CLS - Cumulative Layout Shift
Por fim, CLS é a métrica que se refere à estabilidade visual do seu site.

Sendo assim, se o seu CLS não for inferior a 10%, é provável que isso prejudique o seu Core Web Vitals, como também a experiência do usuário e na permanência dele na página.
Sendo assim, para você o medir de maneira fácil, prática e assertiva, você pode utilizar algumas das principais ferramentas do Google. São elas:
Google Search Console
Por meio do Google Search Console, você pode acessar o seu relatório com as principais métricas consideradas pelo Google.

Por meio deste relatório, você pode analisar quais são as melhores e piores URLs do seu site e como você pode potencializá-las para melhorar a experiência do usuário.
PageSpeed Insights
Embora essa ferramenta não mostre exatamente todas as URLs do seu site e quais são os pontos de melhoria delas, o PageSpeed avalia a nota do seu site em vários quesitos, proporcionando insights para que você possa aplicar corretamente o Core Web Vitals.
Consultar sua pontuação
Veja como você pode criar uma estratégia de otimização do Core Web Vitals que seja perfeita para o seu site.

Como melhorar a pontuação do Core Web Vitals?

Em 2021, foi confirmado que o Core Web Vitals se tornou um fator de classificação de pesquisa, uma vez que houve uma atualização de experiência do Google.

Basicamente, o conteúdo continua sendo rei, mas agora o lado técnico do SEO ganha um pouco mais de importância —e se você quer ficar na frente dos concorrentes no que diz respeito a esses conceitos e suas melhorias, você precisa melhorar a sua pontuação em Core Web Vitals.

Então, como você pode fazer isso?

Em primeiro lugar, uma boa dica é analisar relatórios de desempenho e métricas que mostrem como o seu site está se comportando. Nessa linha, você pode verificar que reduzir a execução do Javascript pode ser uma boa ideia.

Além disso, implementar o carregamento lento também é uma excelente alternativa para você não comprometer a velocidade do seu site. Assim, à medida em que os usuários forem rolando a página, as imagens e conteúdos vão aparecer, em vez de ser tudo de uma vez só.

Por fim, reduzir o tamanho geral das páginas, compactar imagens e melhorar o tempo de resposta do servidor também são boas práticas que vão impactar em um bom Core Web Vitals para o seu site.

Além do Core Web Vitals:

como ter um site que agrade o algoritmo?

Até aqui, nós apresentamos a você o conceito de Core Web Vitals e como você pode melhorar as métricas do seu site. Mas, o que você pode fazer além disso?

Para conseguir bons números no que diz respeito ao tráfego e conquistar a fidelidade dos usuários nos seus canais digitais, você pode trabalhar uma estratégia com foco em marketing analítico.

Além disso, criar um planejamento de conteúdo de acordo com as necessidades e interesse da sua persona também é uma maneira eficiente de você se destacar e conseguir melhorar sua posição nos mecanismos de busca.

Por fim, esperamos que o texto de hoje tenha o ajudado a entender o que é Core Web Vitals e como focar na experiência do usuário o ajudará a conseguir mais leads qualificados.
A Bytebio é especialista nas novas métricas do Core Web Vitals do Google e podemos te ajudar a tornar o seu site o lugar preferido do seu público. Entre em contato e conheça um pouco sobre as nossas soluções!

Saiba mais sobre