Editais selecionam 23 projetos sobre Memórias Brasileiras

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulga nesta segunda-feira, 14, os resultados preliminares dos editais para pesquisa e elaboração de obras Memórias Brasileiras: Biografias e Conflitos Sociais. Ao total, foram selecionados 23 projetos de pesquisadores de programas de pós-graduação stricto sensu recomendados pela Capes para resgatar e registrar memórias não contadas do Brasil.

Biografias
A primeira chamada pública fomenta a realização de pesquisas científicas que resultem em biografias, individuais ou coletivas, ou trajetórias de vida de pessoas ou grupos significativos para a compreensão da história do Brasil republicano. Entre os projetos escolhidos, estão temas como ”Projeto Memória da Reforma Psiquiátrica no Brasil”, proposto pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e “Afrodescendentes da Região Sul: Biografias Associativas e Familiares” da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Não foram aceitas propostas de biografias individuais de pessoas vivas e foram contempladas todas as áreas do conhecimento. As propostas devem ser apresentadas em duas modalidades — projetos de até R$ 100 mil, na faixa 1, e de até R$ 200 mil, na faixa 2. Estão previstas, para as duas faixas, bolsas nas modalidades de iniciação científica, mestrado e pós-doutorado, além de recursos de custeio e capital para aquisição de material bibliográfico.

Acesse o resultado.

Conflitos Sociais
A segunda chamada visa estimula a realização de pesquisas científicas que resultem na publicação de livros a serem usados na educação básica. As obras devem enfocar processos e episódios (revoltas, insurreições, rebeliões populares, lutas armadas, manifestações populares entre outros) que, ao longo da história brasileira do período republicano, tenham sido significativos para o entendimento da construção do Estado e da sociedade brasileira e para a valorização de episódios pouco estudados da história do país.

Foram selecionados 12 projetos, com temas como “O Vale do Rio Doce: a história dos movimentos sociais de luta pela terra” da Universidade Vale do Rio Doce (Univale) e “Mulheres de Luta: Feminismo e Esquerda no Brasil (1964-1985)”, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

O valor total do financiamento do projeto é de até R$ 300 mil em recursos de custeio, capital, para aquisição de material bibliográfico e pagamento de bolsas. O repasse será feito em duas parcelas anuais.

Acesse o resultado.

(CCS/Capes)


Fonte: Agência CAPES

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *